Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jonasnuts

Jonasnuts

Somos muito pouco

Jonasnuts, 30.01.21

Isto tem dado muito Twitter, por aqui, mas é natural, porque lá passo muito tempo. É lidar. 

Este blog tem várias funções, uma delas é registar coisas que são importantes para mim, e a que regresso de vez em quando, porque me fazem bem.

 

2020 foi um ano em que alterei a minha presença do Twitter. 2020 foi um ano em que alterei muitas coisas :) Essa foi apenas mais uma. Mas alterei. Abri. Eu seguia um número reduzido de um certo tipo de contas que servia muito bem os meus propósitos. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, não é? Foi.

 

Vivo com muitas tabs de Chrome, de coisas que quero preservar, guardar para mais tarde, a que me quero agarrar. E podem ser receitas, instruções para algo em tricot, uma música que quero aprender, um vídeo sobre o qual quero escrever, uma DM antiga, um artigo de um jornal sobre um tema que quero aprofundar, um ficheiro de som a que regresso de olhos fechados, um estudo científico para ler com atenção para ver se percebo algo, um meme a que achei particular piada, para descrever apenas aquelas que tenho abertas numa das janelas (sim, há mais do que uma janela aberta em simultâneo).

 

De vez em quando, tenho de proceder a limpezas, porque a memória do computador não se aguenta nas canetas, com tanta tab aberta e toca de guardar nos favoritos as coisas a que quero regressar, e toca de deixar ir o que é para deixar ir. Mas mantenho aquelas que não quero nem arquivar nem descartar. E, uma das soluções, é trazê-las para aqui.

 

Há um episódio do Twitter, do ano passado, que tem estado sempre presente nas minhas tabs de chrome e que tem de vir para aqui, porque é mesmo isto.

 

23 de novembro, uma segunda-feira. Eu estava merdosa. Sei disso porque o referi superficialmente na conversa. Mas a verdade é que já não sei porquê. 

 

O Hugo, uma aquisição recente da lista de pessoas que sigo, estava com covid, e respondeu ao meu desabafo com um "Muita força para essa semana". E comoveu-me, não é? Respondi-lhe: "O Twitter é muito isto. Tu estás aí, todo roto, a tentar recuperar e, apesar disso, sai-te um “muita força para essa semana” :-) Andamos todos ao colo uns dos outros :-) Obrigada por isso :-)" E ele sai-se com o tweet a que tenho regressado de vez quando. O tal que está na tab que não quero descartar.

Hugo di Portogallo on Twitter_ _@jonasnuts Somos tão pouco se não formos uns para os outros minha querida. Muitas beijocas 😘_ _ Twitter.jpg

É que é isto, não é? 

 

Somos tão pouco se não formos uns para os outros.

 

Sempre, mas sobretudo num momento em que dependemos tanto uns dos outros. Tenho aqui um post afiambrado para falar nisso e até casa bem com este, mas não quero conspurcar a ideia chave do Hugo, que subscrevo desde sempre, que quero que fique aqui registada e que gostava que fosse mais claro, para mais pessoas.

Somos muito pouco, se não formos uns para os outros.

 

E já posso descartar a tab.

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.