Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jonasnuts

Jonasnuts

Ensitel - alguns esclarecimentos

Jonasnuts, 29.12.10

Este blog, que era uma salinha pequenita, viu-se, de repente, obrigado a fazer obras de aumento de espaço, para acolher a imensidão de pessoas que aqui chegaram, fruto da polémica em que me encontro, inadvertidamente, envolvida. Sejam muito bem-vindos e estejam à vontade. Costumo responder à grande maioria dos comentários mas, lá está, quando são 3 ou 4 é fácil, tratando-se de centenas fica um bocadinho mais complicado :)

 

 

Assim sendo, gostava só de deixar perfeitamente esclarecidos alguns detalhes que têm passado ao lado de algumas pessoas:

 

1 - O meu conflito de consumo com a Ensitel foi um episódio que vivi há quase dois anos.

 

2 - Para mim era um tema completamente ultrapassado e esquecido, e sobre o qual não voltei a escrever.

 

3 - Não quero um telemóvel novo, nem dinheiro, nem indemnizações.

 

4 - Só voltei a escrever sobre o tema porque a Ensitel me moveu este processo, despoletando toda esta onda de solidariedade para com a minha pretensão (que me surpreende e comove).

 

5 - A única coisa que pretendo, é que me deixem em paz (e aos meus posts).

 

Nem mais, nem menos.

4 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 30.12.2010

    Snif Snif Snif

    Cheiras a Ensitel phaaa.

    Depois do que li, ainda que a Ensitel tenha razão, nem no catálogo pego. Prefiro comprar artigos onde não processam clientes.

    Já agora, espero que rapidamente façam parte do lote de empresas que fecharam por falência.
  • Sem imagem de perfil

    tiago 30.12.2010

    r depois vaidar emprego a todas as pessoas que lá trabalham e não têm a culpa em nada disto?
  • Sem imagem de perfil

    Texy 30.12.2010

    Tiago. Quem lhe diz a si que grande parte dos empregados dessas lojas não tem culpa? Sabe por acaso o que é ética pessoal e dignidade? Não sabe! Ao colaborar com o patreonato que obriga a determinadas manobras de lesa-clientes, está o empregado a ser cúmplice de um crime e, para se ganhar a vida não é preciso baixar as calças ao patrão, excepto "pessoas" como você. Se o empregado não concorda deve ser o primeiro a denúnciar as pressões do patrão. E caso o não faça, passa a ser igual. O que infelizmente acontece em quase todas as lojas, não só na Ensitel. Mudem de emprego, mantendo a coluna vertebral intacta. A sua já se deve ter ido á muito. Lamento a sua marreca.
  • Comentar:

    Mais

    Comentar via SAPO Blogs

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.