Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jonasnuts

Bullying ou rufias (como queiram)

Sou primeira filha. Até aos 3 anos, os meus pais, que trabalhavam ambos fora de casa, deixavam-me de manhã em casa dos meus avós e iam-me buscar ao fim do dia. Nada de infantários, creches ou contacto com outras crianças.

 

De repente, tinha eu 3 anos, nasce-me uma irmã, e vai tudo para o infantário, por razões que agora não vêm ao caso.

 

Ora eu, era uma flor de estufa, como poderão calcular. A menina, a princesinha que punha e dispunha em casa dos avós, de repente, viu-se atirada aos lobos, os gandulos que já sabiam da poda porque estavam no infantário desde que tinham 1 mês (na altura era o que havia de baixa de parto). Em casa dos meus avós, faziam-me as vontadinhas todas, não gosta desta comidinha? A avó faz outra (e fazia), enfim.....aturavam-me as manias todas, próprias de quem tem 3 anos e percebe que faz daqueles adultos os que quiser, Em casa fiava mais fino, mas mesmo assim, era eu o centro das atenções.

 

Ora, de repente, não só deixo de ser o centro das atenções em casa (a mais nova, evidentemente precisava de mais atenção) como me atiram para um meio agressivo, cheio de adultos para quem eu era apenas mais uma, e, sobretudo, para o meio de uns selvagens que não percebiam que eu era mais importante, e que me batiam, e que me roubavam os brinquedos.

 

Não sei quanto tempo durou, sei que me lembro de odiar ir para a escola. Lembro-me de chorar baba e ranho, lembro-me de odiar os professores, lembro-me de ser muito boa aluna, especialmente a português e de perceber que nem assim me safaria.

 

Lembro-me de me queixar em casa que os outros meninos me batiam, mas não sei se fizeram alguma coisa.

 

Lembro-me, sobretudo, da primeira estalada que dei na escola. Um dia farta de levar biqueiros, e puxões de cabelo, e beliscões, e empurrões, virei-me aos maus.

 

 

Foi remédio santo. Assim que percebi que afinal não era tão impotente como isso, e que quem vai à guerra dá e leva e que a melhor defesa é o ataque (vestígios da tropa do meu pai) e, principalmente, porque era corajosa, e nunca fui de andar à luta como as meninas (se era para bater era de mão fechada e os pontapés iam direitinhos ao sítio certo), a coisa resolveu-se.

 

Fui vítima de bullying? Fui. Não tinha era um nome tão fino. Como é que resolvi? Olhem, desenrasquei-me. Os meus pais deixaram de ouvir queixas minhas em casa, passaram a ouvir queixas de mim, na escola. Do mal o menos, terão pensado.

 

É difícil o equilíbrio entre a protecção que queremos dar aos nossos filhos (e se eu sou mãe-galinha) e a autonomia que temos de lhes dar, para se desenmerdarem, para fazerem pela vida, para se desenrascarem, para aprenderem a resolver problemas.

 

É sempre um dilema. Protejo-o e transformo-o numa flor de estufa, vou à luta por ele, vou à luta com ele, deixo-o da mão para ele resolver?

 

Penso que optaria por um misto. Ia à luta diplomática com ele, e se fosse preciso, nas costas dele, dar um enxerto de porrada nos pais das criancinhas bullies, acho que também se arranjava.


4 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Eu 01.04.2010 22:18


    Sou mais nova q tu, ando no 8ºano , sou mt tímida e insegura, e eu pensava q a minha vida na escola era o mesmo q tar no inferno pois nao há um dia em q nao sou agredida verbalmente e fisicamente por colegas de turma (tdos eles rapazes mais velhos) um começa na brincadeira dps passa a insultar-me assério até q vem o outro atrás com a mesma porcaria e lá vêm os outros atrás até q acabam a dar-me socos no corpo e a dar-me estaladas na cabeça, e sei q eles só fazem isso quando tao tdos juntos, até tento defender-me arranhando-lhes bem forte com as unhas mas nao dá mt resultado, por causa disso nas aulas tdo q tenha q fazer á frente da turma: ir ao quadro, fazer um exercico de Ed.fisica, fico tda nervosa e começo a suar por tdos os lados com receio q por o minimo erro q cometa eles começem logo a gozar-me e aconteçe-me sempre. Houve uma vez numa aula de Ed.Tecnológica (as aulas de E.T geralmente costumam ser uma grande confusao na minha escola, é tdo a passear pela sala, e a stora pouco qer saber) em q estava sentada ao pé duma amiga minha e ela tava a fazer um trabalho e um dos materiais q ela tinha era vidro,  estava um dos colegas atrás de mim q se lembra de passar por mim e dar-me uma estalada na nuca, nao liguei, dps vem outro q me agarra no pescoço com os outros a darem-me estaladas, eu outra vez arranho-lhes, mas eles continuam , até q dps duma eternidade finalmente a stora decide interferir e manda-os pararem, eles vao pa outro lado da sala, eu fiqei ali de cabeça baixa , só qeria chorar, mas nao o fiz pq achei se chorasse só lhes estava a dar satisfaçao e pq tb seria uma estupidez chorar por causa daqilo, cheia de raiva, pensei q se um dles se atreveria a chegar perto de mim e tentasse humilhar-me outra vez ia pegar naqele vidro da minha amiga pra lhe espetar num sitio q eu cá sei, e chegei a pegar mas a minha amiga estava atenta naqela situaçao, topou o q eu ia fazer e imediatamente tirou-me o vidro das maos, (há sintonia entre nós Lol), mts dos insultos q eles me dirigem é por causa de estar sempre de preto, e por ouvir musica rock(aliás sou a unica assim da minha turma , sou " a miuda sinistra") e houve momentos em q pensei q eles faziam-me isto, por ser diferente dles, por ter gostos diferentes dles tdos ,  nestes 2 períodos q passaram expressei-me nas aulas de Ed. Visual por desenhos estranhos e o stor gosta sempre dar um daqeles discursos sobre o aluno á frente da turma antes de lhes entregar os trabalhos avaliados, e ele diz sempre q eu tenho um mundo diferente e intressante e q tenho mt criatividade, e eu sinto-me optima por ele dizer isso , aliás qem nao se sente bem por ser elogiado ? Dps vêm sempre os comentários estupidos dles "Claro, é gótica"   Mas lendo o teu comentário vejo q afinal a fase pelo q tou a passar nao é nada comparada ao q tu passaste, eu tenho a certeza q pelo q disseste és uma mulher inteligente e q tens mts qualidades e q tu te vais sair lindamente, e tdos aqeles q te perseguiram um dia vais-te cruzar com eles e vao ver a tua vitória e tdo o q alcançaste e tu vais ver o quanto miserável a vida dles tá, tal como eu sei q me vai aconteçer a mim, apesar de eu ser uma parvinha total no q toca em matemática, eu nunca chumbei de ano, nem vou chumbar apesar deste ano eu ter as minhas notas mt baixas, sei q vou passar de ano pq eu sou inteligente e tenho imensas qualidades q eles gostariam de ter e sei q o meu futuro vai ser prometedor e brilhante, tenho sempre a ajuda de Deus e vou esqeçer esta fase menos boa da minha adolescençia :)
  • Imagem de perfil

    jonasnuts 01.04.2010 23:06

    Pede ajuda. Em casa, na escola, à polícia se for preciso, mas não fiques só nessa guerra.

    Pede ajuda. O mais rapidamente possível.

    A sério.
  • Sem imagem de perfil

    anónima 02.04.2010 22:09

    eu só desisti da queixa porque o agressor desistiu de estudar e anulou a matrícula... e passados uns anos um primo dele chegou a ser meu vizinho, mas entretanto vendeu a casa e mudou-se... a tia dele (mãe desse primo) também mora no meu bairro, uns prédios mais acima e ainda no outro dia a vi com a neta...
  • Comentar:

    Mais

    Comentar via SAPO Blogs

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Pesquisar

    No twitter


    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2005
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D