Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jonasnuts

Jonasnuts

A escola

Jonasnuts, 22.09.09

Já aqui falei de escolas. Das escolas que o meu puto tem frequentado. Gosto imenso da escola onde está, neste momento, dá-me alguma paz de espírito, e é aberta, não me deixa à porta. É perto da minha mãe e da minha irmã, o que me dá imenso jeito porque, desgraçadamente, à hora a que a porra das escolas terminam, eu estou a trabalhar. Convenhamos, 4 da tarde não é hora de sair do trabalho, por mais liberais que sejam os meus horários (e são). Mas esta mama acaba este ano lectivo. O 6º é o último ano da escola.

 

E agora? Oficial ou particular? Mais perto de casa (onde não tenho apoio familiar), ou mais perto da minha mãe e da minha irmã? Com amiguinhos da actual escola que provavelmente ficarão por ali, ou num sítio sem amiguinhos, mas onde os pode fazer, mais perto de casa? E os rankings? A do Restelo está muito bem colocada, mas não admira, recebe os meninos de todas as escolas privadas ali da zona e é maioritariamente frequentada por pessoas que podem pagar a explicadores. A escola ao pé de casa (é só atravessar a rua) está em 500º lugar do ranking.

 

Dúvidas, dúvidas, dúvidas.

 

E eu a ter de tomar uma decisão depressa, depressa, depressa.

 

E, sobretudo, não estar habituada a estar neste lugar. O das dúvidas.

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Jonasnuts 24.09.2009

    Não, não é demais.....todo o feedback é bem-vindo :)

    A questão do "mais perto de casa fica por sua conta" é um factor, mas até que idade é que devemos andar atrás deles? :)
  • Sem imagem de perfil

    KI 24.09.2009

    É uma resposta difícil, existem mts sociedades no mundo que são mt menos "redomistas" q nós mas olhando a nossa e analisando as tentações e a loucura q existe à solta que nem sempre depende da responsabilidade deles, eu acho que 11 anos é demasiado cedo para não ter supervisão e apoio próximos. Supervisão não é sinónimo de controlo mas no sentido de saber como onde com quem está e apoio para qualquer situação de emergência que não seja limitado por tráfego ou distância. Por muito responsáveis e alertas que sejam com 11 anos uma situação mais fora da rotina pode causar-lhes pânico e até um não saber q fazer e nessas alturas é q os telemóveis falham e as estradas se entopem de carros. Com os miúdos sou um bocado mais galinha que em qualquer outra coisa da minha vida e acredito que o estar por perto se for preciso é mais fácil para o dia a dia deles, nosso e de quem nos pode ajudar (família, amigos) do que criar uma situação que pode vir a ser adversa. Não dou demasiada importância aos amigos a reboque por que nestas idades eles são completamente adaptáveis, acho excelente eles expressarem a opinião deles mas compreendê-la em plenitude quer os pontos contra quer os a favor e decidirem em consonância. Atendendo apenas à idade acho que antes dos 14 nenhuma criança tem autonomia para estar o dia inteiro por sua conta sem um adulto de confiança por perto caso seja necessário, posso estar a ser radical mas antes disso acredito que é cedo demais para eles tomarem conta de si.
  • Comentar:

    Mais

    Comentar via SAPO Blogs

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.