Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jonasnuts

Jonasnuts

Carneiradas

Jonasnuts, 16.06.08

Gosto pouco de me sentir parte de um rebanho, nunca gostei de carneiradas. Aquelas coisas onde as pessoas se juntam, há dois ou três iluminados (autoproclamados, evidentemente) e o resto da população faz que sim com a cabeça.

 

É uma estratégia de ass-kissing muito conhecida. Em reuniões de largo espectro, quando um dos chefes fala, o ass kisser (ou ass licker, como já ouvi dizer), abana com a cabeça para cima e para baixo, como se fosse um daqueles cãezinhos que encontramos na cobertura do porta-bagagens. Divertem-me essas pessoas, e adoro vê-las a acenar nas reuniões.

 

Mas isto tudo para dizer que desde sempre me confundiram as carneiradas. Não pertenci a nenhuma juventude política, nem a nenhum movimento organizado. Colaborei pontualmente com alguns, mas sempre com um objectivo específico que uma vez atingido, terminava a colaboração.

 

E isto acontece por duas razões. Para já porque gosto de pensar pela minha cabeça, e em segundo lugar porque quando nos juntamos a uma carneirada com determinados objectivos, esses objectivos dificilmente serão comuns a todos. Há sempre quem lá esteja para tentar atingir objectivos muito diferentes dos do resto da carneirada.

 

Chamem-me desconfiada, mas não acredito em objectivos altruístas num grupo com mais de 5 pessoas. Principalmente se essas pessoas não são familiares.

 

Ah, mas todos os grupos estão cheios de sacaninhas? Não, mas normalmente bastam dois ou três para minar completamente a coisa.

 

É por isso que não gosto de carneiradas. Num rebanho, prefiro ser a tresmalhada. A ovelha negra, se preferirem.

1 comentário

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.