Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





subscrever feeds


Arquivo



Ciclos e contraciclos

por jonasnuts, em 01.06.16

Homepages.jpg

 

Faz em Dezembro 16 anos que comecei a trabalhar no SAPO. 

 

Vim sem conhecer ninguém. Candidatei-me espontaneamente, alguém viu o meu CV e chamou-me para vir fazer o serviço de alojamento gratuito de páginas pessoais do SAPO. Por causa da minha experiência com o Terràvista.

 

O serviço foi definitivamente terminado hoje, depois de muitos avisos, e de marcha-atrás para que nenhum utilizador ficasse demasiado prejudicado.

 

Foi comovente, para mim, receber muitas mensagens de "foi nas homepages do SAPO que comecei a fazer experiências com html, adolescente, e hoje trabalho nesta área, obrigado", ou "melhor serviço do SAPO desde sempre, obrigado por terem estado desse lado". Foram muitos os mails deste tipo que recebi. Também recebi uns menos simpáticos, mas com a mesma intenção.


Um serviço com tantos anos, e que há já alguns que não tinha qualquer desenvolvimento ou evolução (não fazia sentido), mantido exclusivamente para que os utilizadores não perdessem conteúdo e endereços, e vá, um bocadinho de dificuldade minha em acabar com coisas com as quais tenho relações emocionais.

 

As Homepages foram o primeiro serviço que fiz no SAPO. 

 

O ano de 2015 deu início a uma série de encerramentos de ciclos da maneira mais dramática possível. Pessoais e profissionais. 2016, apesar de mais light, felizmente, está a continuar a tendência.

 

Muitos ciclos que se fecham. Pessoais e profissionais.

 

No entanto, ao contrário de 2015, 2016 está também a ser um ano em que há ciclos que se iniciam.

 

Ciclemos.

Autoria e outros dados (tags, etc)



1 comentário

Sem imagem de perfil

De carlos a 02.06.2016 às 10:56

Já não uso os mails que costumava ter quando fiz as páginas e lamentavelmente apenas soube do encerramento das páginas quando tentei consultar algo numa das minhas páginas. Pensei que o Sapo nunca fizesse o que o terravista ou o Geocities, só para citar alguns, fizeram. Será que ocupa assim tanto espaço em disco quando se fala em clouds e outras coisas assim. Esquecem-se que há páginas com links para outras e que há muito conteúdo que se perde. Acho que deveriam rever a situação (como referi só hoje é que soube). Já entrei no site homepages.sapo.pt e reparei que os ficheiros estão lá mas não uso nenhum serviço semelhante e não sei para onde devo mudar. Nas hipóteses de ftp também aparecem vários serviços extintos (por exemplo terravista que foi onde comecei). Não gosto de alimentar um blog porque permite receber feedbacks mas é mais chato de usar. Redes sociais como o facebook não me convencem porque parece-me que estou a despejar numa cova e que outros acederão. Agradecia sugestões de páginas a onde recorrer e deveriam falar com alguma entidade (por exemplo quem gere o serviço arquivo.pt) e guardar todas as páginas. Vai-se perder muita coisa! E alguma bastante importante. Só recorre a um serviço tipo o arquivo.pt ou o wayback quem conheceu as páginas mas podem criar um espaço alternativo. Há pessoas que já morreram, outras não tem os ficheiros ou perderam as passwords. Mais uma vez fica o alerta para que não se arrependam depois. Parece a RTP nos anos 80 quando gravava programas em cima dos outros!

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





subscrever feeds


Arquivo