Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jonasnuts

O português é bipolar

Antes de mais, o disclaimer. Eu sei que as generalizações são redutoras e perigosas.

Este post nasce de um outro post que aqui coloquei há bocado, e que privatizei pouco depois.
Trata-se de um vídeo de uma brincadeira, filmada aqui no SAPO, durante a manhã de hoje.

O vídeo mostrava um combate violento de luta greco-romana entre o Celso e um rato (rato de computador, entenda-se), mas sem a parte dos fatos típicos daquele desporto, o que é pena. O rato esteve por momentos em vantagem, mas o Celso acaba por levar a melhor.

Coloquei o vídeo, porque, de facto, tinha imensa piada, e eu ri-me à gargalhada, e queria partilhar a boa disposição. Achei que toda a gente entenderia que se tratava de uma brincadeira. Tenho visto imensos vídeos de brincadeiras feitas noutras empresas, estrangeiras, e achei normal que, numa empresa jovem e divertida como é o SAPO, houvesse o mesmo tipo de brincadeiras que pudessem ser partilhadas com pessoas fora da empresa.

Aparentemente enganei-me. Os dois comentários que surgiram foram de pessoas que claramente não perceberam a brincadeira. Não sei se o facto de eu ter privatizado o post significa falta de fé nos outros que pudessem vir a ver o vídeo, mas paciência. Não era eu que estava no vídeo. Se fosse eu, o vídeo ainda aqui estava.

E aqui vamos à vaca fria. Ouço constantemente queixas de que as empresas portuguesas são cinzentas, pouco humanizadas, pouco divertidas e optam por uma comunicação demasiado formal. Trabalhando onde trabalho, ouço estas críticas com mais frequência ainda. Mas os portugueses têm dois pesos e duas medidas, que resulta de uma baixíssima auto-estima, e de um complexo qualquer de inferioridade face ao que "vem lá de fora".

Um vídeo de um gajo que trabalha no Gogle a dar um traque é um sucesso absoluto no Youtube. E toda a gente fala do vídeo, e ahhh que giro, os gajos dos Google dão uns traques muito bem dados. Os mesmos gajos são capazes de olhar para um vídeo semelhante, mas feito em Portugal e dizer "que traque de merda", sem que o "merda" se refira a substâncias adicionais expelidas em simultâneo com o traque.

Porquê senhores? Porquê continuar e persistir nessa ideia de que "o que vem lá de fora" é sempre bom, e que o se faz cá dentro é uma merda?

Porque é que o crédito de boa vontade, de humor e de inteligência é sempre maior se se tratar de algo estrangeiro?

Como dizia ele há bocado, o que é português é mau, até prova em contrário, e o que vem de fora é excelente, mesmo que dê provas de ser uma merda.


Que coisa mais pobrezinha mora longe!

3 comentários

  • Imagem de perfil

    jonasnuts 18.04.2008 21:13

    Um gajo que eu não conheço de lado nenhum? Sim, provavelmente deixava.

    Não queria era ter que justificar perante comentários cinzentos uma brincadeira de uma pessoa que conheço e cuja atitude típica não é propriamente aquela (daí a piada, claro).
  • Imagem de perfil

    pedrocs 19.04.2008 13:52

    Então e a velha história dos cães e da caravana?
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Comentar via SAPO Blogs

    Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Pesquisar

    No twitter


    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2006
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2005
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D